Inspiração & Ideias

Lar, ecológico lar!

Ser eco-friendly pode e deve ser praticado dentro de quatro paredes, para um quotidiano pintado de verde – verde de amigo do ambiente e verde de poupança. Esteja a construir ou a renovar, saiba tudo o que precisa para tornar o seu lar ecologicamente sustentável.

Fala-se cada vez mais em energias alternativas, onde palavras como energia eólica, geotérmica, solar, hídrica e biomassa passam a fazer parte do nosso quotidiano entrando, literalmente, pelas nossas casas adentro. O objetivo? Harmonizar arquitetura, construção, meio ambiente e as faturas energéticas, sem abdicar dos nossos padrões de conforto.

Bioconstrução ou arquitetura bioclimática

Esta “nova” forma de projetar uma casa tendo em conta o potencial energético da zona envolvente, sem descuidar o seu contexto climático e biológico. São três os principais objetivos de qualquer projeto de arquitetura bioclimática: potenciar a eficiência energética e diminuir a iluminação, ventilação e climatização artificial; utilizar as energias renováveis em detrimento da energia tradicional; escolher sempre materiais de construção cujo impacto ambiental é mínimo. As máximas que orientam a bioconstrução são simples e fáceis de aplicar:

  • Posicionamento: o posicionamento correto da casa sobre o terreno pode fazer uma grande diferença em termos energéticos, ou seja, as fachadas devem ser sempre voltadas para sul para evitar o aquecimento ou arrefecimento artificial em excesso, aproveitando ainda a luz natural ao máximo.  
  • Design e construção: quanto mais compacta e baixa for a habitação, menores serão as perdas e ganhas de calor entre o seu interior e exterior; os vidros duplos (e caixilharia isolante) são essenciais para resguardar uma casa do calor e do frio, ao mesmo tempo que reduz perdas energéticas em 45%; o mesmo aplica-se ao isolamento térmico que deve revestir paredes e vigas para reter até 50% mais calor ou frio.

Energias renováveis

Da escala global para a local, são já várias as formas de aplicar e aproveitar os benefícios das energias renováveis – energias provenientes de fontes inesgotáveis – numa habitação:

  • Eólica: o calor do ar exterior é aspirado para o interior da casa graças a uma conduta metálica, aquecendo o interior através de radiadores, ventilo-convetores ou piso radiante.
  • Geotérmica: a temperatura do subsolo é constante ao longo de todo o ano, o que permite aproveitar essa fonte de energia para aquecer (Inverno) ou arrefecer (Verão) uma habitação. Uma bomba retira o calor/frio do solo e distribui-o pela casa através de um sistema de canalização.
  • Solar: talvez uma das energias renováveis mais utilizadas atualmente, recorre a painéis solares – instalados no exterior da habitação – que aproveitam a luz solar para aquecer águas domésticas e para o funcionamento do aquecimento central.

Materiais de construção

Até os vulgares materiais de construção são cada vez mais amigos do ambiente e a verdade é que grande parte dos produtos tradicionais sempre foram, agora há que continuar a apostar neles. O convencional e o tecnologicamente avançado ao serviço de uma casa carimbada de verde incluem:

  • Tijolos maciços e pedra (dispondo de uma enorme inércia térmica, mantêm-se mais frescas durante o dia e armazenam calor para ser libertado durante a noite)
  • Xisto
  • Cerâmica
  • Mármore
  • Quartzito  
  • Isolamentos naturais (fibras vegetais, cânhamo, celulose…)
  • Tintas e vernizes biológicos/ecológicos; tintas à base de cal
  • Madeiras oriundas de florestas controladas (com garantia de origem)
  • Vidro
  • Ferro
  • Cobre
  • Plásticos ecológicos

Casas de madeira

As antigas cabanas de madeira viraram eco-casas agradáveis, convidativas e com muitos benefícios: de rápida construção, oferecem um elevado grau de isolamento acústico (as características específicas da madeira assim o permitem) e isolamento térmico (a madeira é conhecida por reter o calor, libertando-o progressivamente ao longo do dia). A construção de uma casa de madeira tem ainda um impacto ambiental reduzido, na medida em que não requer o uso de materiais convencionais, muitos dos quais pré-fabricados e tóxicos; tendo ainda a vantagem de ser boa para a saúde – além de serem reguladoras da humidade ambiental, as casas de madeira não interferem com os campos eletromagnéticos naturais (ao contrário das habitações tradicionais), prevenindo assim dores de cabeça, insônias e problemas circulatórios.

Outras dicas verdes

  • Para evitar o arrefecimento excessivo em casas voltadas para o Norte, opte por janelas pequenas.
  • As janelas basculantes são um 2 em 1 perfeito porque permitem arejar a casa (fundamental para repor o oxigênio consumido) e manter os estores corridos (pelo menos parcialmente) em horas de maior calor ou de noite. 
  • As varandas ou as palas colocadas sobre as janelas são uma excelente forma de sombreamento, sobretudo no Verão, ao diminuírem a intensidade da luz solar direta sobre as casas.
  • O isolamento de uma parede simples, realizado pelo exterior, pode aumentar significativamente a retenção de calor na casa.
  • A “parede de Trombe” é uma técnica específica que consiste num vidro exterior voltado para o Sul, uma caixa de ar e uma parede de elevada inércia térmica. Uma vez construída, a “parede de Trombe” acumula o calor do sol durante o dia, libertando-o para o interior da habitação durante a noite.
  • Pode arrefecer a casa com o recurso a espelhos de água, preferencialmente colocados na parte da frente da habitação. A evaporação acontece junto das paredes da casa, diminuindo assim a temperatura do ar exterior e, consequentemente, refrescando o interior.
  • O recurso a árvores e arbustos – colocados estrategicamente nas fachadas Leste e Oeste da casa – também proporcionam ótimas sombras, protegendo janelas, portas e paredes exteriores da luz solar direta e do calor excessivo. Além disso, resguardam a casa do vento e são ainda fontes de oxigênio naturais.
  • Vai colocar iluminação no jardim? Opte por lanternas solares – sem fios e ecologicamente sustentáveis.
  • Outra alternativa é levar o jardim para o telhado de casa! Um telhado ajardinado apresenta várias vantagens: reduz a poluição ambiental, garante um excelente isolamento térmico e acústico, equilibra os níveis de humidade entre o interior e o exterior da casa.
  • Outro sistema muito amigo do ambiente é o da recolha de água de chuva, recuperando, filtrando e armazenando a mesma para que possa ser utilizada na rega do jardim ou na lavagem exterior da habitação.
  • Vá mais longe e aprenda a poupar água, electricidade e gás para continuar vivendo uma vida verde. Além disso, seja um consumidor ecológico e adquira ecoprodutos para executar as mais diversas limpezas e tarefas domésticas: o ambiente agradece e a sua carteira também.

Custos e contatos interessantes

Embora um pouco mais caros do que os produtos convencionais, a verdade é que o retorno que obtém sobre sistemas e materiais 100% naturais, ecológicos e amigos do ambiente, surge rapidamente e de várias formas.

 

Créditos Imagens: 1,2,3,4,5,6