Inspiração & Ideias

A iluminação na decoração

Média: 4.8 (37 votos)

Com uma função dupla – ser prática e decorativa – a luz natural e artificial é tão importante na decoração como escolher a paleta de cores para a sua habitação. Além de ser fundamental para o exercício de várias atividades e tarefas diárias é, muitas vezes, o elemento chave na criação de determinados ambientes. Aprenda como iluminar as diferentes divisões da sua casa.

Luz natural

Não há maior mais-valia do que uma casa abençoada com muita luz natural, proporcionando-lhe níveis de conforto e bem-estar preciosos. Saiba como tirar o melhor proveito das diferentes divisões da casa, considerando o equilíbrio perfeito entre luz e cor.

  • O branco é a cor que melhor reflete a luz natural num quarto, no entanto, também as cores fortes podem enaltecer as qualidades luminosas da luz do dia.
  • Uma divisão com janelas voltadas para este ou com claraboias, apenas requer luz artificial a partir da noite. No entanto, como a sua iluminação natural será projetada em tons azulados, opte por decorar com cores e iluminação artificial mais calorosa.
  • As divisões que recebem forte luz solar da parte da tarde (nomeadamente aquelas com janelas voltadas para oeste ou sudoeste) pedem persianas ou cortinas para proteger mobílias, carpetes, tapetes e outros objetos delicados. Com tanta luz natural, estes quartos devem fugir de tons como vermelho, amarelo ou laranja para não “sobreaquecer” o ambiente. Por isso, também a iluminação deve ser menos potente.
  • Os quartos voltados para norte são aqueles que recebem menos luz natural e, consequentemente, menos sol. Como são divisões mais frescas, a iluminação e as cores quentes são as ideais para conseguir uma decoração mais aconchegante.
  • Nas divisões com janelas viradas para sul, luz natural é coisa que não falta ao longo de todo o ano. Banhados com uma luminosidade extremamente pura, quase todos os estilos decorativos beneficiam este tipo de quarto, que requer uma iluminação mais fresca.

Luz artificial

  • A iluminação eléctrica como a conhecemos hoje está dividida em duas opções: as lâmpadas incandescentes que, emitindo uma luz quente em todas as direções, são utilizadas para a iluminação em geral; e as lâmpadas fluorescentes que, emitindo uma luz fria, difusa e sem sombras, são utilizadas em locais de atividade mais intensa.
  • As lâmpadas incandescentes consomem mais energia e acabam por ser mais caras do que as fluorescentes, uma vez que estas duram até 20 vezes mais que as primeiras.
  • Devido ao tipo de luz que projetam, não é aconselhado colocar lâmpadas fluorescentes nas zonas mais íntimas da casa, apenas nas denominadas áreas de trabalho. Para as zonas de descanso, prefira as lâmpadas incandescentes. As divisões com muito sol beneficiam com a colocação de lâmpadas halogêneas que são mais frescas e claras do que as incandescentes, mas mais aconchegantes do que as fluorescentes. As lâmpadas de tons frescos são perfeitas para uma iluminação forte, sendo que o contrário também é verdade – as lâmpadas de tons quentes beneficiam ambientes com uma iluminação reduzida. A iluminação de espectro total é a ideal para casas que têm pouca luz natural e é a que melhor define as cores presentes na decoração.

Que não falte a luz…

Os pontos de iluminação numa casa requerem um planeamento cuidado para que o resultado final não seja demais, nem de menos. A vantagem de trabalhar com a luz é que vai sentir de imediato o seu efeito e se é adequado ou não, por isso, experimente até se sentir iluminado!

  • …no quarto
    No refúgio maior da casa há que reinar a tranquilidade e, em termos de iluminação, opte por uma boa luz de teto, com difusão agradável; sem esquecer um candeeiro em cada mesa-de-cabeceira para as sessões de leitura noturnas ou para criar um ambiente mais íntimo.
  • …no banheiro
    Além de uma luz de teto ampla e agradável, deve concentrar vários pontos de luz em torno do espelho (tipo luzes de camarim) para evitar a sensação de sombras indesejadas debaixo dos olhos, nariz, bochechas e queixo. Para conseguir o efeito de uma luz mais natural, experimente combinar lâmpadas incandescentes e fluorescentes.
  • …na cozinha
    Neste espaço de trabalho, mas também de convívio e de concentração de muitas pessoas, tem que poder ver tudo, a toda a hora – mesmo dentro dos armários! A solução ideal é sempre uma lâmpada fluorescente de teto, para uma iluminação ampla e espalhada. Se mesmo assim não estiver satisfeito, pode sempre instalar luzes debaixo dos armários para iluminar melhor a bancada e o fogão ou pendurar um candeeiro de teto por cima da mesa de refeições.
  • …no escritório
    Quem trabalha precisa de uma boa luz e em quantidade suficiente, ou seja, um candeeiro de teto que deve estar posicionado à esquerda ou à direita da escrivaninha, iluminando os ombros de quem está lá sentado. Se precisar de uma luz mais aproximada, escolha um candeeiro de mesa (os de braço flexível são particularmente práticos) que emita uma luz uniforme, pouco brilhante e que não crie sombras. Se for destro, coloque o candeeiro ao seu lado esquerdo e do lado direito se for canhoto – assim, o seu braço não vai interferir com a luz. A iluminação no escritório não deve incidir sobre a tela do computador.
  • …para ver TV
    Não é aconselhado ver televisão às escuras, mas também não precisa de acender todas as luzes da sala! Opte por ter pelo menos um candeeiro ligado, mas sem que a luz reflita na tela.
  • …para ler
    Para ler confortavelmente e sem cansar muito a vista, a luz de leitura – que pode ser um candeeiro de mesa ou de chão – deve estar dirigida ao livro e posicionada um pouco atrás e acima de quem lê.

Ilumine as cores

  • A iluminação também terá de combinar com a decoração para harmonizar e não desequilibrar os ambientes criados. Em geral, as cores de uma determinada divisão são favorecidas pela distribuição de vários pontos de luz, no entanto, as cores beneficiam sempre com uma iluminação similar ao seu próprio tom.
  • Por exemplo, as cores quentes são realçadas com luzes incandescentes que também são aconchegantes, ao contrário do azul ou verde que combinam melhor com as chamadas “lâmpadas dia”. Para que as cores brilhantes e intensas ganhem ainda mais vida, escolha lâmpadas halogêneas claras. Como o branco é, por natureza, um excelente refletor de luz, combina muito bem tanto com a luz artificial, como com a natural.
  • A luz artificial é perfeita para criar ambientes muito específicos, permitindo realçar um ou outro elemento em particular, como um quadro, uma planta, uma peça de arte ou uma característica arquitetônica. Uma luz apropriada e colocada diretamente por cima vai individualizar a peça, criando um efeito único.

Faça-se luz!

  • Candeeiro de teto – grandes, médios, pequenos e até feitos à medida, surgem numa variedade de cores, feitios e materiais que podem ser de metal, aço, tecido ou até papel. Encontrará o modelo perfeito para cada divisão da casa!
  • Candeeiro de chão – além de funcionar, muitas vezes, como uma peça decorativa, pode servir para criar zonas distintas dentro do mesmo espaço, caso de um “cantinho” para a leitura, por exemplo.
  • Candeeiro de mesa – cumprindo quase sempre uma função de apoio, sendo que sozinha consegue criar um ambiente mais intimista, é também, e cada vez mais, uma peça de decoração imprescindível.
  • Focos – emprestam um efeito minimalista, clean e muito organizado, podendo ser aplicados em praticamente toda a casa, ou seja, não vai ter de viver a odisseia “à procura do candeeiro de teto perfeito”!
  • Lustres – a prima-dona do mundo da iluminação, é com cristais que se torna mais imponente, mas o design contemporâneo reinventou os lustres que hoje surgem em materiais tão diversos como ferro, latão, cerâmica, madeira, aço, cromo e até papel ou plástico!
  • Apliques de parede – escolhidos para desempenharem, maioritariamente, uma função discreta enquanto luz de presença, podem ser peças muito decorativas.
  • Velas – talvez a mais íntima das iluminações, oferece calor e luz, para um efeito estético e de bem-estar irrepreensível. Como peça decorativa por excelência, existe em todos os tamanhos, cores e aromas, ou seja, há uma para cada esquina da sua casa!

 

Crédito Imagem: 1
Média: 4.8 (37 votos)