Inspiração & Ideias

Como escolher arte para a sua casa

Média: 3.8 (13 votos)

Existem inúmeras maneiras de vestir as paredes de uma casa, uma delas é com arte. Há qualquer coisa de cativante num quadro que pode, simultaneamente contar uma história e proporcionar nova vida a uma divisão, tudo isto sem ocupar grande espaço. Como tudo na boa decoração, também a escolha de quadros não é uma tarefa que deve ser abraçada de ânimo leve. Só assim é que não vai conseguir deixar de olhar para as suas paredes!

Olhar criativo

Quando decidimos escolher arte para as paredes de uma casa, pensamos instintivamente em quadros pintados, mas a arte é muito mais do que isso. No que toca a peças para emoldurar a sua casa, lembre-se de incluir fotografia (a cores, sépia, preto e branco), ilustração, esculturas, elementos em cobre, ferro e latão, ou ainda outros processos como a impressão serigráfica, a gravação ou a litografia. Mesmo no que toca a telas pintadas, diversifique: óleo, aguarela, figurativo, abstrato, paisagem, retrato…

Valores artísticos

Na hora de começar a olhar para as paredes e dedicar-se à sua decoração, é importante que estabeleça um orçamento: caso não saiba, a arte pode ser muito cara. Basta relembrar que o quadro mais caro do mundo é o "Portrait of Dr. Gachet" de Van Gogh, adquirido em 1990 por 82 milhões de dólares (mais ou menos 176 milhões de reais ou 65 milhões de euros)! Por outro lado, também pode ser muito em conta: pode imprimir fotografias gigantes numa loja especializada, pintar a sua própria tela, participar em leilões, adquirir obras numa galeria de arte, em exposições ou diretamente do artista. Explore todas as opções.

Quadros com estilo

Apesar de o principal objetivo de um quadro não ser o de “combinar” com a mobília – a sua missão é ser, acima de tudo, um valor acrescentado nessa divisão – existem algumas orientações básicas nesse sentido. Embora impressionante, uma pintura renascentista a óleo estaria desadequada se fosse pendurada numa sala de jantar minimalista; o mesmo se pode dizer de um abstrato num escritório decorado no estilo inglês. No ato da compra, não deve visitar galerias ou lojas especializadas munida com amostras da paleta de cores ou de tecidos do seu quarto. Evite combinar a moldura com a divisão, esta deve combinar com apenas uma coisa: o quadro! Deve sempre adquirir arte que seja apropriada para o local onde vai estar exposta, no entanto, para que esta tenha um verdadeiro impacto, terá de sentir uma ligação emocional à mesma.

Tamanho certo

No que toca a obras de arte, o tamanho conta… e muito! Estabelecer a escala ideal para um quadro numa divisão pode ser feito tendo em conta o tamanho da parede ou então o tamanho de uma peça de mobília próxima. Por exemplo, muitos quadros juntos num espaço pequeno podem torná-lo ainda mais diminuto; um pequeno quadro numa parede gigantesca ficará perdido e será pouco apreciado; um quadro que for mais largo do que aquilo sobre o qual está exposto, cria um efeito visual pouco equilibrado. Um quadro pode ainda assumir o papel de foco central de uma sala, na ausência de uma janela ou lareira, por exemplo. Por outro lado, os quadros agrupados devem funcionar como um único conjunto, sendo que os conjuntos horizontais alongam uma divisão, enquanto os conjuntos verticais criam a ilusão de um espaço mais alto.

Pendurar à primeira

Regra geral, as obras de arte devem ser penduradas entre 1,65 e 1,72 metros acima do chão, no entanto, se for exibida numa zona onde habitualmente se está sentado, devem ser penduradas mais baixas. Se um dos proprietários da casa for mais baixo do que outro, experimente colocar dois quadros (um em cima do outro) para que ambos possam desfrutar dos mesmos ao nível dos seus próprios olhos. Para uma decoração descontraída, tem ainda a opção de não pendurar os seus quadros, deixando-os pousados no chão encostados a uma parede ou pousados sobre uma prateleira, permitindo ainda uma fácil e rápida mudança de visual, sempre que quiser.  

Spotlight

Os elementos artísticos que escolher para decorar as suas paredes devem ter um impacto visualmente agradável e não devem ficar esquecidos em pano de fundo, confundindo-se com as paredes ou com a restante decoração. Para ajudar a destacar os seus quadros, pode optar por uma iluminação direta, colocada exatamente sobre os mesmos. Além de chamar a atenção para as suas obras de arte, a iluminação, embora opcional, dá um toque de importância, simultaneamente sedutor e dramático.

 

Créditos Imagens: 1, 2, 3, 4, 5, 6, 7

Decorou ou redecorou um espaço?

Média: 3.8 (13 votos)