Inspiração & Ideias

6 tipos de cozinhas

Média: 3.6 (98 votos)

Quer esteja a planejar a sua primeira cozinha, quer vá renovar a atual, analise bem o espaço que possui e o papel que esta desempenhando no seu quotidiano, para escolher o seu estilo que se pretende para um cozinha que convida muito além dos aromas divinais que dela emanam!

Cozinha linear

Necessita de, pelo menos, uma parede com 3 metros; é a mais adequada para casas pequenas e médias ou para aquelas onde esta divisão é muito estreita; permite a organização de uma área de trabalho reta; pode ainda incorporar uma ilha, sendo que devem existir pelo menos 120 cm entre a bancada/armários e a ilha para permitir uma circulação fluida e para que portas e gavetas possam ser abertas sem incômodos.

Cozinha paralela

Tal como o próprio nome indica, este layout permite duas filas de armários/bancadas, o que significa que ganha em espaço para arrumação e para trabalhar; posicionada uma em frente à outra, deve existir um espaço mínimo de 120 cm entre ambas as filas para facilitar o trabalho, o que também significa que não precisa de uma cozinha enorme para aproveitar esta disposição; por outro lado, esta opção normalmente não permite a existência de um espaço de refeição, a não ser que seja numa extremidade da cozinha. A título de curiosidade, fique sabendo que a cozinha paralela é a preferida da maioria dos grandes chefs internacionais!

Cozinha em forma de U

Uma das disposições mais agradáveis para uma cozinha adapta-se principalmente a espaços grandes, tornando-os mais aconchegantes; além disso, permite a colocação de muitos armários, gavetas e múltiplas superfícies de trabalho; tenha em atenção as distâncias entre as diferentes filas de armários, deixando cerca de 120 cm entre elas para facilitar a abertura de portas e gavetas; no entanto, certifique-se que as distâncias entre o fogão, a pia e a geladeira não sejam muito exageradas ou confusas, para não retirar a funcionalidade da cozinha que, no fundo, é aquilo que ela mais exige.

Cozinha em forma de L

Em termos de disposição de cozinhas, esta é uma das mais populares; é a solução perfeita para aproveitar os cantos que esta divisão possa ter, principalmente no que toca à instalação de armários/gavetas adicionais, que provavelmente terão de ser feitos à medida para não desperdiçar nem um centímetro! A disposição em L permite ainda a integração harmoniosa de uma zona de refeições ou de uma ilha.

Cozinha independente

Ao contrário das restantes disposições, todas elas encastráveis, a cozinha independente é isso mesmo… independente! Como os móveis não são fixados, nem às paredes, nem ao chão, permitem uma liberdade sem igual: pode ir adicionando módulos apenas quando realmente necessita deles, pode alterar a disposição da cozinha sempre que lhe apetecer e, quando mudar de casa, pode levar a cozinha na mudança!

Ilha

À à exceção da cozinha paralela, a ilha – um acessório incrível e sonhador – pode ser adicionada a qualquer uma das disposições acima descritas; construída com base nos mesmos materiais utilizados nos armários e na bancada, é colocada a meio da cozinha e tem múltiplos usos: espaço de refeição, bancada de trabalho, de convívio ou mesmo para cozinhar, sendo muito utilizada para colocar a placa do fogão e o exaustor (certifique-se que este último esteja a uma altura que não interfira com a linha de visão) ou até a pia; a zona inferior da ilha pode e deve ser aproveitada para guardar bancos de apoio, para embutir armários, gavetas ou prateleiras abertas; para que a ilha não acabe por ser um grande incômodo devem existir, pelo menos, 120 cm de espaço livre a rodeá-la.

 

Créditos Imagens: 1, 2, 3, 4, 5, 6, 7

Decorou ou redecorou um espaço?

Média: 3.6 (98 votos)